Teste da Nova Yamaha Tenere 250 – 2011

postado em 3 de mar de 2011 09:54 por José Souza   [ 3 de mar de 2011 10:18 atualizado‎(s)‎ ]

Por: Marcos Branco 

 

Bem, a moto ficou linda, design moderno e sempre chamava muita atenção por onde passava, a curiosidade era tão grande que vou relatar um caso: um cara pilotando uma moto de 150cc passou num cruzamento no sinal verde de uma mão única e com grande movimento, e quando viu ela, retornou na contra mão para ver ela…rsrsrsrs.

Realmente a Yamaha acertou a mão com esta moto de pequena cilindrada com grande porte. Basicamente a mecânica é a mesma da Lander 250 e as medições de velocidade e consumo ficaram praticamente iguais.


Cidade: Moto se comportou muito bem, passa no corredor sem dificuldades, com seu guidão alto, geralmente passa por cima dos retrovisores, só as pick-ups, vans…. da um pouco de trabalho, pois os retrovisores destes carros ficam na altura dos retrovisores da moto…mas no geral é ótima….

Possui um ótimo torque para cidade, moto é muito maleável, esterça muito e achei importante na cidade este quesito.

Facílima de pilotar, muito dócil, quem estiver pensando em entrar no mundo das duas rodas, pode começar com ela….

Na cidade em média fez 27,5Km/l

Estrada: Motos para serem seguras em estradas (na minha opinião), tem que ter um pouco de motor, para não ficar brigando com caminhões e ônibus, esta competição gera um perigo e uma falta de segurança…. as motos de 250cc é o limite do mínimo de cilindrada para segurança de pilotar em estradas. Motos abaixo desta cilindrada não indico em estradas, más se você tem uma motoca abaixo disso, pode pegar estrada, más a atenção deverá ser dobrada…. Como já tive e pegava estrada numa boa… (só dando um toque)



Moto fica pouco leve como a Lander aos 130Km/h, e balança um pouco com ventos de rajada (nada para se preocupar, isso é normal pelo peso e altura da moto), más quando você pilota com garupa a moto fica muito mais na mão.

A Tenere 250 faz muita curva, sendo de baixa ou media velocidade, gostei muito neste quesito… muito estável e o pára-brisa deu uma ajudadinha na aerodinâmica….. pouco significativa na verdade, mas qualquer detalhe é bem vindo para aumentar performance (moto perde pouco menos velocidade em comparação Lander 250, em relação vento contra principalmente….)

Na estrada consumiu 23,78 Km/l, (na estrada consome pouco mais que na cidade, se quiser manter a média de 120Km/h, pois por muitas vezes o punho fica virado quase que totalmente para manter a média…

Velocidade cruzeiro fica por volta dos 124Km/h.

Vamos ao que interessa de verdade e chega de Bla-Bla-Blá….. rsrsrs…

No geral a motoca é boa na estrada, claro que tem suas limitações, especialmente pela potência, que é normal em uma 250cc de 1 cilindro.


Velocidades:

- Velocidade máxima alcançada na pista foi de 151Km/h , quando bate o limitador de giro (igual ao que deu no teste do dinamômetro), aí a velocidade cai para 148Km/h retomando até os 151Km/k novamente… e fica nessa….

Em condições normais e com punho virado, sem vento ou vento a favor, andei em velocidades de 130Km/h (subida) á 151Km/h (descida), más quando esta ventando a velocidade varia de 100Km/h á 130Km/h….


Esclarecendo: Motos com pouca potência, a relação peso do piloto, vento contra, inclinação da pista, etc….. influenciam muito no desempenho da moto……

Teste no Dinamômetro, confira vídeo!!!

Teste Dinamômetro Yamaha Tenere 250 - 2011


Velocidade das Marchas

1° marcha 50Km/h2° marcha 74Km/h3° marcha 100Km/h4° marcha 123Km/h5° marcha 151Km/h

 Freio:


Sem encher lingüiça….Freio a disco na dianteira e traseira, a moto freia bem, cumpre bem seu papel… me parece que está melhor que a Lander 250…. que era muito borrachudo.. Ufa!!! até que enfim melhoraram….

Freio a disco de 245mm de diâmetro na roda dianteira e 203mm na traseira, com pinça de dois pistões, melhorado pela adoção de uma mangueira em borracha mais curta e com malha de cobre na extremidade.

 Câmbio:


Com o teste pude observar melhor este quesito…. para uma viagem sem garupa, as 5 marchas com escalonamento atual é perfeita, não é necessário uma sexta, más na minha opinião uma sexta marcha seria bem vinda me baseando pilotando com garupa e com vento contra…. vou explicar: o buraco da 4° para 5° marcha é pouco grande com cerca de 1700 RPM…. se a Yamaha colocasse uma marcha entre a 4° e 5° marcha e a sexta um tiquinho mais longa que a 5° atual seria prefeita

Os engates são precisos, e seco.

Conforto:


Para estilo On/Off-Road é boa, o banco em dois níveis e a proteção do pára-brisa deixa mas confortável a pilotagem…

Na Terra:


Boa no piso acidentado…. absorve bem as imperfeições, leve, ideal para ir para sitio final de semana, e trabalhar durante semana….. Também para os adeptos a fazer trilhas é uma boa opção.

Painel:


Moderno e completo, (digital + analógico), o hodômetro da reserva é muito útil (Fuel trip) – marca os quilômetros da reserva automaticamente.

Farol:

Sistema de iluminação bom, design agressivo de bom gosto, o farol baixo só acende um lado e do outro lado acende o alto, más os dois não ficam acesos ao mesmo tempo, somente quando aperta o lampejador….. preferia os dois acesos o tempo todo….

Visão Feminina da Cathê:


A nova Tenere 250 é uma moto super charmosa, excelente para o dia a dia; confortável e ágil no trânsito.

De início estranhei a altura, é uma moto muito alta, se pegarmos a média de altura da mulher brasileira (1,60m,), aconselho abaixar um pouco a suspensão dianteira pela mesa;

Eu com meus 1,71m de altura ficou na medida, gostei muito. Por onde passei a moto foi elogiada por sua beleza, achei moto leve e versátil.




Ficha Técnica Yamaha Tenere 250 – 2011

Comprimento total2.120 mm
Largura total830 mm
Altura total1.370 mm
Altura do assento865 mm
Distância entre eixos1.385 mm
Altura mínima do solo270 mm
Peso seco137 kg
Peso (ordem de macha)155 kg
Motor4 tempos, SOHC, refrigerado a ar com radiador a óleo, 2 válvulas
Cilindrada usual250 cc
Diâmetro x curso74.0 x 58,0 mm
Taxa de compressão9.80 : 1
Potência máxima21 cv a 8.000 RPM
Torque máximo2,10 kgf.m a 6.500 RPM
Sistema de partidaElétrica
Sistema de lubrificaçãoCárter úmido, com radiador de óleo
Capacidade do óleo de motor1,50 litros (contando filtro de óleo)
Capacidade do tanque de combustível16 litros (reserva 4,8 litros)
AlimentaçãoInjeção Eletrônica
Sistema de igniçãoTCI
BateriaGS Yuasa, 12V 6 Ah, selada
Embreagemmultidisco banhado a óleo
Câmbio5 velocidades, engrenamento constante
QuadroSemi Berço duplo em aço
Pneu dianteiro80/90-21 MT90 A/T 48S – PIRELLI/SCORPION
Pneu traseiro120/80-18 MT90 A/T 62S – PIRELLI/SCORPION
Freio dianteiroDisco de 245 mm de diâmetro
Freio traseiroDisco de 203 mm de diâmetro
Suspensão dianteiraGarfo telescópico
Suspensão traseiraMonoamortecida com link
Curso da suspensão dianteira220 mm
Curso da suspensão traseira200 mm
Lâmpada do farol2 X 12V 55/55 W (halógena)
Lâmpada da lanterna traseira12 V 5/21 W
Lâmpada do pisca12V 10W x 4
Painel de instrumentosCristal liquido multifuncional – hodômetro total e dois parciais (trip1 e trip2), mais hodômetro do combustível (f-trip), marcador do nível de combustível digital e relógio. Luzes espias. Velocímetro e tacômetro eletrônico análogo.
CoresBranca ou preta
Dispositivo para transporte de cargaModelo não especificado para transporte de carga
Comments